The Maine visitou o México recentemente e o El Noticierock — um site de lá que leva informações sobre música para seu público — entrevistou Pat. Confira abaixo a entrevista traduzida:

Você está animado para o show no México?
Você não tem ideia! Esperamos por esse show por muito tempo e não sei porque adiamos tanto mas estou feliz que irá acontecer logo logo. Estou muito animado para tocar pra pessoas que nunca foram em um show nosso.

Como foi o processo de gravação do novo álbum?
Gravamos todas as faixas para o álbum ao vivo, todos juntos. Foi a primeira vez que gravamos desse jeito. Acho muito legal que nós gostamos de ser uma banda e que somos capazes de transmitir o som de cinco pessoas tocando em uma sala. Tem uma energia natural nas músicas que não se sente quando fazemos músicas no computador.

O que, ou quem, influenciou esse álbum?
As influências sempre mudam conforme crescemos e descobrimos música nova, então eu direi que é o Rock ‘n’ Roll no geral. Nos influenciou a ideia de capturar um exato momento entre cinco pessoas, o álbum soa humano.

Teremos o prazer de escutar uma canção do novo álbum?
Eu não acho que estamos prontos para tocar as músicas novas, o que significa que só estaremos prontos quando lançarmos o álbum.

Se pudesse sair em turnê com qualquer banda, qual seria?
Essa é uma pergunta difícil… mas seria os Rolling Stones.

O que você pode nos contar sobre o “Roads”?
Dirk Mai nos acompanhou por quatro anos tirando fotos de tudo que fizemos, desde gravar música, sair em turnê, estar em casa… São 500 páginas com mais de 1.000 fotos e textos nossos.

O que podemos esperar do The Maine no futuro?
Lançaremos o álbum e sairemos em turnê, é o que temos planejado até agora. Não tenho certeza de quando ou onde mas queremos que todos escutem o novo álbum e queremos ir pra todos os lugares e ver todo mundo.